Gestão de Qualidade
ISO 9000
Gestão de Qualidade: Saúde
Gestão de Qualidade: ferramentas e técnicas
Fale conosco
Mapa do site






ISO 9000
 
Na gestão de qualidade, o ISO 9000 é um conjunto de normas e técnicas para os diversos tipos de organização: indústrias, empresas, instituições e afins. O International Organization for Standardization foi criado em Genebra, na Suíça, em 1947. Uma instituição sem vínculos governamentais, que atua na área de qualificação dos produtos, processos, materiais e serviços.

O sistema ISO fornece uma infinidade de técnicas para a otimização dos processos internos de uma indústria, empresa ou instituição. A aplicação dessas é profícua para a empresa, uma vez que são posturas flexíveis, todas estudadas e fundamentadas para a melhor satisfação do cliente. A padronização fornecida pelo sistema ISO é aconselhável para qualquer instituição que quiser lucrar, beneficiando ambos os lados: oferta e demanda.

ford-modelo-a-fordismoA necessidade da qualidade de produção industrial se deu no período produções em massa, meados do século XX. Henry Ford, dono da Ford Motor Company, foi o primeiro empresário a produzir automóveis em massa, com baixos custos e num pequeno intervalo de tempo. A Ford foi criada em 1903 e, em 1908, lança Ford Modelo T, cheio de inovações, tais como: volante do lado esquerdo, motor e câmbio fechados, os quatro cilindros eram presos num bloco sólido e havia suspensões e molas. Além disso, custava US$ 825,00. Parece bem barato, mas, em compensação, ofereciam salários, na época, de cerca de US$ 5,00.

Ford inovou o mercado com seu sistema de gestão do trabalho: linha de montagem. Ela permitiu a queda dos custos; assim, tornando o automóvel mais acessível ao púbico. As produções em série eram respaldadas mediante normas estabelecidas, assim como acontece, hoje, com o ISO 9000: componentes padronizados, movimento mecânico, equipamentos de qualidade e processos estandardizados.  

De acordo com pesquisas no campo da gestão empresarial, a linha de montagem aplicada por Henry Ford, traz certos benefícios ao processo. A eficiência da produção é mais proveitosa, uma vez que cada trabalhador é especializado no próprio setor. Destaca-se, também, que o funcionário não precisa se deslocar de um setor a outro, pois esse possui as ferramentas necessárias no seu posto de trabalho.

A Ford Motor Company já foi a maior indústria automobilística do mundo, entre as décadas de 1950 e 1960. Porém , devido a falta de qualificação interna das produções montagens, começou a perder mercado para um modelo mais enxuto (Lean Manufacturing), ou seja, com menos custos: Sistema Toyota de Produção.

Na manufatura enxuta, aplicada pelo Sistema Toyota de Produção, preza-se pela qualidade total imediata: excluir qualquer tipo de defeito, detectá-lo na origem e solucionar os problemas de origem. No toyotismo, procurava-se eliminar qualquer tipo de desperdício e aproveitamento do capital, funcionários e espaço de trabalho.

O Lean Manufacturing do toyotismo se aproxima da técnica de gestão de qualidade, pois os japoneses direcionam o trabalho na obtenção dos materiais essenciais, em locais propícios, sem sobrar nem faltar, nas medidas exatas e de forma a não prejudicar a eficiência do processo produtivo, pois a quantidade de produtos pode ser menor. Menos produtos, com mais qualidade, basicamente.

A empresa automobilística Ford, por não adotar o sistema flexível de gestão de qualidade e apenas se preocupar com a produção em massa, sem se atentar para qualificação dos funcionários e muito menos com as inovações surgidas no mercado, perdeu espaço para a General Motors (GM). Além de aderir às normas e técnicas de qualidade, fez uma aliança com a Toyota. Em pouco tempo, a GM acabou com império Ford.

O ISO 9000 tem várias versões. Essas, que expõem os fundamentos de sistema de gestão de qualidade. No Brasil, está associada à Associação Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT) e forma as sigla ABNT NBR ISO 9000. O conjunto de normas e técnicas é de aplicação em instituições que buscam a gestão de qualidade; confiança nos fornecedores, qualidade do produto, satisfação do cliente e etc.